A importância das palavras certas

No outro dia, via o especial de comédia de Seth Meyers quando ele fez uma piada sobre pedofilia. Não teve graça (ainda estou à espera de uma que tenha), mas deu-me logo muito que pensar. Ele dizia que «pedófilo» é uma palavra demasiado fancy. E está coberto de razão. («Pedofilia» vem do latim e significa «ter amor às crianças», tal como «filosofia» significa «ter amor ao saber».) Mas o meu problema com essa palavra não é ela ser fancy. É usarmo-la quase sempre no sentido errado.

A pedofilia, como outras parafilias (desvios problemáticos da sexualidade dita normal, tais como alimentar sentimentos/actos eróticos para com animais ou cadáveres) é muito rara (e nem todos os verdadeiros pedófilos agem em relação aos seus impulsos; muitos procuram tratamento). Já a violência sexual para com crianças é muito comum — mundialmente, uma em cada cinco meninas e um em cada dez meninos sofrem algum tipo de agressão deste tipo (fora os casos de que não há registo) —, mas a pedofilia propriamente dita, a atracção por corpos pré-pubescentes é relativamente pouco comum.*

Então, quem são estas pessoas (na esmagadora maioria homens, embora convenha não esquecer que também existem agressoras) que se servem de crianças para o seu prazer sexual? São predadores oportunistas. Atacam crianças porque podem, porque elas estão à mão, porque é fácil baralhá-las, porque é mais fácil seduzi-las e silenciá-las.

Estes professores, padres, pais, padrastos, etc., não têm necessariamente apetite por corpos muito jovens, têm é acesso. A maioria deles tem, já teve ou gostaria de ter relações sexuais com adultos. Simplesmente, as crianças estão vulneráveis e não é preciso pedir-lhes autorização, basta forçá-las ou manipulá-las.

Assim, chamar pedófilos a todos os predadores sexuais que cometem crimes contra crianças é como chamar cleptomaníacos a todos os ladrões.

Tal como não gosto da palavra «pedófilo» por ser muito equívoca neste sentido, também não me agrada nada a expressão «abuso sexual».

Uma criança não é «abusada» (empréstimo imprestável do inglês), ela é violentada/agredida/traumatizada sexualmente. Um violador não «abusa», como quem come rebuçados a mais, comete um crime gravíssimo. Não há um «abuso» — seria abuso de quê? de confiança? da sorte? —, há um acto hediondo que rouba para sempre a inocência àquela vítima.

Termos como pedófilo e abuso sexual são muito ligeiros — e profundamente errados — para falar de algo para o qual quase não há palavras, mas temos de as encontrar. Sob pena de, como sociedade, continuarmos a desvalorizar actos tão horríveis. O que, em si mesmo, é outra injustiça, outra imoralidade, outro crime por cumplicidade.

«Predador», «agressor sexual», «violador oportunista», «criminoso particularmente pervertido».

«Agressão sexual a menores», «violência sexual agravada por ser cometida com vítima infantil», «crime sexual contra crianças», «exploração sexual de vítimas especialmente vulneráveis».

Ainda parecem termos insuficientes, mas já é um começo.

Um dos meus desejos para 2020 é que os livros de estilo dos meios de comunicação social comecem a integrar esta mudança de vocabulário.

*O género teen existe em força na pornografia, mas talvez tenha mais que ver com o facto de as sociedades idolatrarem a juventude e de quase todas as fantasias sexuais namorarem o proibido. (Nada contra os pensamentos fantasiosos, tudo contra os actos criminosos.) Curiosamente, outra categoria muito popular na pornografia é MILF, sendo mom uma palavra-chave muitíssimo pesquisada.

Photo by Aaron Burden on Unsplash

Um pensamento sobre “A importância das palavras certas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s